Tempo de leitura: 5 minutos

Como vender mais inscrições da minha corrida de rua?

Todo mundo que organiza uma corrida de rua, seja essa corrida grande ou pequena,  faz a mesma pergunta: será que minha […]

Redação
Redação
3 de janeiro de 2018
COMPARTILHE
Tempo de leitura:
Todo mundo que organiza uma corrida de rua, seja essa corrida grande ou pequena,  faz a mesma pergunta: será que minha corrida vai “bombar”? A gíria, que significa algo cheio e badalado, pode ser conquistada com a aplicação de algumas ferramentas de marketing direcionadas ao público-alvo da corrida.

A dica chave para atrair a atenção das pessoas para a corrida de rua é trabalhar corretamente todos os “P” do marketing, ou seja, Produto (a prova), Praça (local do evento), Preço e Promoção (divulgação do evento). Afinal, do que adianta uma ótima infraestrutura, excelente preço, boas condições de pagamento, se o seu evento não chegar ao conhecimento do cliente? Ou então ter tudo estruturado, mas o local da prova for de difícil acesso? 

Passo a passo para lotar a sua corrida de rua

Produto e Praça Parece óbvio, mas o primeiro passo para lotar o seu evento é definir com cuidado que tipo de evento será organizado. Por isso, antes de tomar uma decisão avalie o perfil do atleta que você quer alcançar. De acordo com Rafael Sodré, organizador da Corrida do Bope, no Rio, é importante visualizar o público e conhecer o cliente para tentar atendê-lo da melhor maneira possível.

Depois disso, o organizador deve definir o local do evento. Quanto mais inusitado e fora do comum, mais atenção o evento irá receber. A Corrida do Bope, por exemplo, teve uma grande procura na sua primeira edição por conta do local. O evento foi realizado dentro de um batalhão.

Além disso, o kit do atleta deve ser pensado com carinho. “Nós, organizadores, temos que trabalhar em prol do corredor. No Brasil o público é diferente do lá de fora. Aqui as pessoas são mais exigentes, o que demanda muito da empresa. Muitos atletas pensam que o kit faz parte da corrida e nos cobram por isso”, conta Sodré.

Preço –Outro fator que pode interferir a aderência das pessoas na corridaé o preço. Uma dica bacana para quem irá realizar uma prova pela primeira vez é começar com um valor de inscrição mais baixo. Dessa forma, o preço pode ser usado como um chamariz. Se o atleta gostar, certamente irá participar de novo e não vai se incomodar se o valor aumentar um pouco. Porém, aumentos abusivos podem ser destrutivos para o evento.

Além disso, ter uma ONG ou instituto parceiro, que irá receber parte das inscrições como doação, também pode ser um ponto de atenção. “Parte do valor arrecadado da Corrida Pague Menos vai para ABRAME. Isso é muito interessante, os atletas acabam consideram o valor da inscrição justo, porque há outro beneficiário envolvido. Dessa forma conseguimos proporcionar um bom evento e também ajudar”, conta Mirella Rapetti, coordenadora de marketing da Corrida Pague Menos.

Promoção – Depois de ter todos os pontos acima alinhados é hora de montar o planejamento de comunicação. Esse plano deve conter todas as ferramentas que serão usadas para a divulgação do evento, por exemplo, propaganda, relações públicas, marketing digital, marketing direto, entre outros. Porém, cada organizador usa a ferramenta que for mais interessante e adequada para o evento.

Na Corrida de rua Pague Menos etapa Fortaleza, por exemplo, não é usada nenhuma propaganda de TV. Segundo Rapetti, as inscrições dessa etapa se esgotam em apenas quatro dias. “Não dá tempo de fazer uma campanha na TV por conta da rapidez. Para essa etapa usamos as nossas redes sociais, jornais impresso e rádio local”, revela. Para as outras etapas da Corrida Pague Menos, Rapetti, acredita que o retorno da TV é interessante. Porém, ela lembra que os pacotes de inserção na TV são fechados com um ano de antecedência.

Já para a Corrida do BOPE, as redes sociais são excelentes ferramentas de divulgação. “Usamos principalmente o Facebook e temos cerca de 500 mil curtidas na nossa página. Uma ou duas postagens antes da corrida alertando sobre as inscrições dão ótimos resultados”, avalia Sodré. Além disso, para o organizador da Corrida do BOPE, ter sites parceiros especializados em corrida de rua, como o Webrun, também é uma boa estratégia para lotar o evento. Nesses canais é possível fazer anúncios para o público 100% focado em corrida, além de ter matérias espontâneas sobre o evento.

Com todos esses pontos alinhados é hora de montar um cronograma, uma planilha de custos e colocar a mão na massa! Boa prova!

Quer receber conteúdo como esse toda semana
na sua caixa de entrada? Assine nossa newsletter!

X
Assine nossa newsletter e não perca as melhores
dicas e novidades do ramo de eventos esportivos!
logo-tickeragora-2019-footer
Assine nossa newsletter e não perca as melhores
dicas e novidades do ramo de eventos esportivos!
Ticket Agora 2019. Todos os direitos reservados.
Ticket Agora 2019. Todos os direitos reservados.
X
Fale com um especialista